Sobre

Oi! Eu sou a Flora Mariah, criadora desse projeto ANCORAR.
Tenho 36 anos, sou artista da dança, educadora, pesquisadora do corpo e do movimento e mãe da Lila (3 anos) e do Samu (5 meses). Sou carioca e moro em Portugal há 6 anos, dos quais, 4 em Lisboa e 2 no interior de Castelo Branco.
Sim, sou mais uma que migrou pro campo com a pandemia, e confesso que foi uma das melhores coisas que fiz na minha vida! A proximidade com a natureza reposicionou muitas relações pra mim, principalmente no que diz respeito aos alimentos e a todo o processo pelo qual eles passam até chegar na nossa mesa.

Sou filha de uma psicóloga reichiana, o que considero ter sido uma condição que inegavelmente influenciou muito minha percepção e relação com o corpo desde pequena. Também sempre tive uma fisicalidade muito forte, o corpo sempre foi pra mim um lugar de aterramento, conexão, descarrego e transmutação, e o que sempre emergiu como expressão mais forte pra mim foi o movimento. Então, quando descobri a dança como campo de investigação, não tive dúvidas de que era ali onde eu queria me aprofundar.

Me formei como bailarina e professora de dança, e considero que a parte mais importante da minha formação se deu na Escola Angel Vianna. Nesse lugar, encontrei meus mestres, me encontrei como pessoa, e descobri meu verdadeiro movimento. Minha formação foi toda baseada na educação somática através de práticas que me movem e guiam meus estudos até hoje.

Atuei como performer e professora de dança ao longo dos anos, trabalhando com diferentes públicos, nos mais variados contextos sociais.

Passeei também por diferentes áreas do conhecimento como, a música, a cenografia, a produção cultural e a antropologia, e sinto que todas elas me ajudaram a construir o entendimento que tenho sobre o corpo hoje, com um espectro mais alargado.

Para desenvolver este trabalho, para além de usar todo repertório que construí ao longo dessa trajetória, recorro também a diferentes práticas da educação somática, como o Body Mind Centering, o Movimento Autêntico, a Técnica Klauss Vianna, a Técnica de Klein, Laban / Bartenieff, e muitas outras. Tenho me interessado muito também pelo estudo do corpo a partir de um prisma terapêutico, e pra isso, busco referência em algumas práticas de cuidado como o Rolfing, o TRE (Trauma Release Exercises), a Somaterapia e mais recentemente tenho estudado bioenergética.

E para me ajudar a costurar tudo isso, uso muitos recursos de um trabalho do qual faço parte como colaboradora, chamado AND_Lab, que me mune com ferramentas político-afetivas, que me ajudam a circunscrever, situar e posicionar melhor meus afetos no mundo, sempre em relação com.

Acredito que as experiências e aprendizados que vivo neste corpo (e até fora dele 🙃), constróem o entendimento que tenho sobre ele, tentando sempre me por em relação para também afinar a percepção sobre o corpo do outro. Portanto, sigo carregando minha bagagem e constantemente estudando, me atualizando e engrossando esse caldo que é o ANCORAR.

Selecione a sua moeda
EUR Euro